AEE

ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO (AEE)

O princípio fundamental da escola inclusiva é que todos aprendam juntos, independente de suas dificuldades, talentos, deficiência, origem socioeconômica ou cultural, não importando como ela pensa, age, anda, ouça ou enxergue. Uma escola inclusiva caracteriza-se fundamentalmente pelo compromisso com o direito de todos à educação, a igualdade de oportunidades e a participação de cada uma das crianças, adolescentes, jovens e adultos nas várias esferas da vida escolar. Entende-se por escola inclusiva aquela na qual o ensino e a aprendizagem, as atitudes e o bem-estar de todos os educandos são considerados igualmente importantes. È uma escola na qual não há discriminação de qualquer natureza e que valoriza a diversidade humana como recurso valioso para o desenvolvimento de todos; uma escola que busca eliminar as barreiras à aprendizagem para educar de forma igualitária. Na escola inclusiva todos são reconhecidos em sua individualidade e apoiados em sua aprendizagem.

O horizonte dessa política é o cenário ético dos Direitos Humanos, garantia do direito de todos à educação, ao acesso e às condições de permanência e continuidade de estudos no ensino regular.

Diante desse cenário, o Atendimento Educacional Especializado (AEE) se configura como ação fundamental na garantia dos direitos e no atendimento às necessidades específicas de cada aluno, promovendo um processo ensino-aprendizagem eficaz que garanta a qualidade na educação.

 

ObjetiVO GERAL

Proporcionar aos alunos com deficiência, experiências e apoio pedagógico especializado que os auxiliem a superar ou minimizar as dificuldades encontradas no processo educacional e na vida diária. 
Alunos com deficiência: aqueles que têm impedimentos de longo prazo e natureza física, intelectual, ou sensorial, os quais, em interação com diversas barreiras, podem obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas;

Público Alvo

Considera-se público-alvo do AEE:

  • Alunos com transtornos globais do desenvolvimento: aqueles que apresentam um quadro de alterações no desenvolvimento neuropsicomotor, comprometimento nas relações sociais, na comunicação ou estereotipias motoras. Incluem-se nessa definição alunos com autismo clássico, síndrome de Asperger, síndrome de Rett, transtorno desintegrativo da infância (psicoses) e transtornos invasivos;
  • Alunos com altas habilidades/superdotação: aqueles que apresentam um potencial elevado e grande envolvimento com as áreas do conhecimento humano, isoladas ou combinadas: intelectual, acadêmica, liderança, psicomotora, artes e criatividade.

 

 

Salas de Recursos

As salas de recursos são espaços onde se realiza o atendimento educacional especializado para alunos com deficiência, por meio do desenvolvimento de estratégias de aprendizagem, centradas em um novo fazer pedagógico que favoreça a construção de conhecimentos pelos alunos, subsidiando-os para que se apropriem e se beneficiem do currículo escolar e participem da vida social. Portanto, um espaço organizado com materiais didáticos, pedagógicos, equipamentos e profissionais com formação para o atendimento às necessidades educacionais especiais dos alunos com deficiência.

 

ATENDIMENTO EM SALAS DE RECURSOS EM 2015

  • 02 salas na escola Esther Vianna – total de alunos atendidos 34
  • 02 salas na escola CAIC – total de alunos atendidos 23
  • 01 sala na escola Alzira Acra – total de alunos atendidos 16
  • 01 sala na escola Pe Benito – total de alunos atendidos 14
  • 01 sala na escola Anna Bonagura – total de alunos atendidos 04 (Pólo para atendimento aos alunos com Deficiência Visual e produção de material em Braille)
  • 01 sala na escola Célia Bueno – total de alunos atendidos 17
  • 17 estagiárias de apoio ao professor distribuídas nas escolas
  • 04 cuidadores